Queria ser como Renato Russo

6
COMMENTS

Sei que eu não sou a única, mas eu queria ser como Renato Russo. É incrível como esse cara tem uma música para todo o tipo de situação, ou melhor, tem musica que serve para mais um tipo de situação! Letras descaradas, letras veladas, letras engraçadas, letras sádicas...
Renato foi um arauto da nossa juventude. Um exemplo de alguém que sabe muito, mas que se deixou levar... Renato era incrivelmente humano. Não tive a oportunidade de conhece – lo pessoalmente, mas o conheço através de suas composições que nada mais é do que um reflexo daquela mente tão brilhante. A vida é tão grande, mas também pode ser tão curta...
Musicas como Anjos, Metal Contra as Nuvens, Musica Ambiente, Por Enquanto, Índios, Vento no Litoral, O teatro dos Vampiros, O Senhor da Guerra, Ainda é cedo, Giz...
Como ele nunca haverá, o que ele nos deixou jamais será esquecido.
Saudades eternas, Renato.

Dia de Otário

4
COMMENTS


Hoje eu tive um dia que escolhi chamar de “Dia de Otário”. Neste dia, por pequena coisa, eu olhei para toda a minha vida e desprezei – a. Olhei todos os meus sonhos e esforços, toda a luta diária que não apenas eu, mas todo o ser humano passa, e achei medíocre.
Convoquei todos os meus melhores amigos. Teve um que se compadeceu profundamente e enxugou minhas lágrimas, outro disse que eu era muito dramática, outro me ouviu, estudou fatos e deu a solução para o caso e teve um que riu de mim descaradamente e desejou que eu aprendesse algo com isso.
Perdi o dia entre lembranças e questionamentos e vi as coisas como cada um dos meus amigos. Lamentei, achei - me tola, procurei uma solução, e no fim eu ri de mim mesma. “Querida Lee, por que você simplesmente não mandou a causa desse seu estado tomar no reto e abriu uma lata de coca cola zero?”
Findou-se o dia e amei minha vida novamente. Olhei meus sonhos e esforços e tive orgulho de mim mesma. Se pelo menos eu aprendesse... rsrsrs.

Palavras de um futuro bom

5
COMMENTS
Há momentos em nossas vidas que, sinceramente, parece que a maré não vai mudar. Putz! Aí vem aquele filminho com todas as coisas que você quis e não consegui, aquele romance que tinha tudo pra dar certo, e não sabemos o porquê, desandou, aquele amigo tão presente agora não é mais aquele amigo tão presente...
Isso acontece comigo, acho que trimestralmente. É verdade! Eu tenho uma mania incrível de, de tempos em tempos, fazer uma revisão em minha situação de vida nessa terra e quase sempre bate o desânimo. Não que eu não seja feliz. Eu tenho tudo o que é necessário: Família, Amigos, Capital Inicial, um emprego que não é aquela maravilha mas pelo menos dá pra desenrolar a grana pras baladas, faço um curso na faculdade que eu sonhei... Mas eu acho que sou perfeccionista com a vida. Ás vezes parece que eu quero a vida como em uma novela, ou melhor, como em um romance de revista que é mais emocionante.
Sempre que acontece essa crise emocional eu crio uma frase. A dessa vez foi inspirada numa música de Capital Inicial e também em um ditado popular. Essa frase eu quero deixar aqui como registro de um momento que eu sei que vai passar, mas que está doendo.


“Eu escolhi uma estrada... e não vou olhar pra trás. Dizem que a gente só planta o que colhe, mas, assim como a semeadura, a colheita não é única. Então vamos lá, Lee, é você quem faz acontecer”

E como dizia Renato Russo em Metal Contra as Nuvens: Tudo passa, tudo passará...


.